16 de abril de 2013

Natureza

Imagem Fabio Christao

A madrugada sussurra baixinho 
Para não acordar o dia
Enquanto o orvalho parece acariciar 
A terra com seu singelo manto branco

A Lua se despede das Estrelas 
E vai descansar sua beleza
Em meio ao brilho e sons da noite
Que ainda impera com toda destreza 

Correm as horas ao encontro do dia
Que cúmplice imperfeito nunca se cruzam
O manto frio da noite se despe e aconchega 
Nos braços do amanhecer que resplandece

E chega de mansinho com sua beleza entorpecedora
A natureza se espreguiça e brilha ainda uma vez mais
Testemunha dos mistérios que acabam de desvendar
Que, mesmo que silenciosos dão louvor da magnitude
                                      Daquele que os criou (Jeová)

Imagem Antonio Gomes Comonian

6 comentários:

  1. Seu(Jeová) imenso amor nos deu um presente perfeito!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Tudo que Ele fez é perfeito e admirar sua criação nos faz ter prazer em viver!!

      Abraço!

      Excluir
  2. Lindo poema, adorei lê-lo. Quanta paz...
    Bjuss

    ResponderExcluir
  3. Como disse a "Su", digo eu... Muita paz!

    Abçs

    ResponderExcluir